<div style='background-color: none transparent;'><a href='http://www.rsspump.com/?web_widget/rss_ticker/news_widget' title='News Widget'>News Widget</a></div>

#Fail, é uma tag que indica, obviamente, uma falha. Pode ser utilizada de várias formas no Twitter. Uma delas, quando algo ou alguém age de forma errada num fato específico ou em uma falha conjuntural mesmo.

No caso da comentada briga da Rede Globo com o técnico Dunga, esqueçamos os fatos que levaram à emissora a disparar contra o técnico da Seleção Brasileira. Quem ainda quiser, verá que o Maurício Stycer já elaborou uma boa matéria sobre o assunto aqui.
Analisemos, entretanto, o desenrolar de um atrito que já se desenvolve desde o famígero CALA BOCA GALVÃO e que agora se mostrou de forma mais concreta, desfavorável à emissora.

Mesmo estando já na ponta das mídias sociais, onde apresentadores, funcionários, enfim, muitos dos ditos globais participam e interagem diuturnamente no Twitter, a Rede pareceu esquecer da ebulição que tomou conta de uma ferramenta ainda tão imprevisível como o Twitter. Em poucos minutos após um ataque direto à falta de educação do técnico Dunga, a tevê viu surgir um novo movimento, dessa vez chamado CALA BOCA TADEU SCHMIDT, justamente o responsável pela resposta da emissora aos xingamentos proferidos pouco antes por Dunga.

Eu diria que nesse caso, nunca é demais um bom grupo de analistas em mídias sociais (esse bicho ainda raro e nascituro). Haja vista que disparar contra o técnico, sabendo que no Twitter o "revide" e a percepção é imediata, justamente após uma vitória brasileira, recomendaria uma melhor análise, não? O dito "revide" talvez tenha ressaltado um fato que passaria despercebido ao chamado grande público. Não por acaso, a resposta no Twitter foi quase instantânea, como muitos reportaram.

Enfim, as mídias sociais vieram quebrar um monopólio das antigas mídias, pelo menos no momento atual, mas resta saber se estas mesmas mídias estão realmente preparadas para interagir (e responder de forma inteligente) a essa nova realidade.

Quem viver, verá...

Quer saber mais? Siga-nos também no Twitter.

Deixe um comentário


Comentem as matérias, façam sugestões, elogios ou mesmo reclamações, troquem idéias, este é o lugar para opinar!

Os comentários não serão respondidos por email, só aqui mesmo; se quiser saber se alguém respondeu ao seu comentário, inscreva-se por email no Feed de comentários do artigo, ou então: VOLTE SEMPRE!