<div style='background-color: none transparent;'><a href='http://www.rsspump.com/?web_widget/rss_ticker/news_widget' title='News Widget'>News Widget</a></div>

Leio no UOL a notícia dando conta de que nós quebramos - de novo - nossa economia (quebraram-na?).
O lastro do Tio Sam rompeu a barreira do trio de reais e o chamado índice Risco Brasil alcançou o terceiro lugar dos países mais inóspitos para investimentos do universo (só perdemos para Argentina e Nigéria).
É duro aceitar a realidade, mas estamos quebrados, se analisarmos friamente os fatos (os índices pelo menos).
Interessantemente mórbido, é o contraste entre a época de Fortal em solo alencarino, onde vê-se uma plêiade maravilhada, a despeito do que os tais índices informam.
A "novidade" cruel, a espantar tantos jornalistas, não me causa espanto, pois foi precedida de estrondosa "crônica de uma quebra anunciada". Apesar das alvíssaras e ufanismo exacerbados por boa parte da imprensa e plantonistas tupiniquins, não se observava respaldo na realidade caótica em que nos lançamos nos últimos anos. Quase ninguém escutou Caetano e Gil no redescobrimento Tropical em "Haiti".
É uma pena, será que ninguém entende que somos simpáticos e jogamos um ótimo futebol? Afinal, não há de nos salvar o circo?

Marcadores:

Deixe um comentário


Comentem as matérias, façam sugestões, elogios ou mesmo reclamações, troquem idéias, este é o lugar para opinar!

Os comentários não serão respondidos por email, só aqui mesmo; se quiser saber se alguém respondeu ao seu comentário, inscreva-se por email no Feed de comentários do artigo, ou então: VOLTE SEMPRE!