<div style='background-color: none transparent;'><a href='http://www.rsspump.com/?web_widget/rss_ticker/news_widget' title='News Widget'>News Widget</a></div>

Poema Esquecido - Uma poesia antiga, empoeirada, rasgada, engasgada...uma poesia antiga para um novo amor:

Soneto do Acordar-te

Em um momento perdido no tempo eu queria te desvendar.
Emaranhar-me ao teu corpo e me permitir o teu abraço.
Numa aposta em que nunca saberemos os vencedores,
Às marcas dos beijos que sonhei uma vez roubar-te.

Acordar às cordas que nos prendem os corpos em êxtase.
Marcar-te às amarras com um beijo no único acordar-te.
E hoje, durante um efêmero instante, eu tive você, minha.
E dos teus lábios, moribundo, suguei o sentido da vida.

Mas ousei apagar meu desejo como deletam-se imagens.
E me foi suficiente por um tênue divagar errante.
Quando me amarrou ao passado que nunca há de existir.

E Me doeu pensar que nunca te saberei um beijo sequer.
E à vibrante cor dos olhos de cujo espelho não esquecerei,
Eu me vi te amando, apaixonado que fui por um segundo.

Marcadores:

Deixe um comentário


Comentem as matérias, façam sugestões, elogios ou mesmo reclamações, troquem idéias, este é o lugar para opinar!

Os comentários não serão respondidos por email, só aqui mesmo; se quiser saber se alguém respondeu ao seu comentário, inscreva-se por email no Feed de comentários do artigo, ou então: VOLTE SEMPRE!